Mapa de Proposições Pedagógicas da Impare Educação no contexto da Educação Infantil

A Educação Infantil consiste na primeira etapa da Educação Básica e tem como objetivo principal, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017) “ampliar o universo de experiências, conhecimentos e habilidades das crianças, diversificando e consolidando novas aprendizagens, atuando de maneira complementar à educação familiar [...] como a socialização, a autonomia e a comunicação”. De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil (BRASIL, 2009), os eixos estruturantes dessa etapa são: Interações e Brincadeiras.


Sendo assim, como alinhar a Educação Infantil com as demandas traçadas para a educação do Século XXI?


Sabemos que a educação do Século XXI deve estar a serviço da formação de sujeitos integrais que tenham consolidado o desenvolvimento de competências cognitivas e de competências socioemocionais.


Nessa direção, a Impare Educação está totalmente alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017), enquanto política pública, uma vez que traz em seus pressupostos aportes legais, teóricos e elementos pertinentes que auxiliam as escolas de Educação Infantil a contemplarem todas as premissas traçadas pelas UNESCO (DELORS, 1996) e pela OCDE (2015) como fundamentais para a educação do Século XXI.


A primeira premissa que precisamos entender consiste na Educação Integral. Quando pensamos em formar integralmente um sujeito, estamos, consequentemente, levando em conta a possibilidade de formar sujeitos:

  • capazes de solucionar problemas de modo colaborativo, que pensem criticamente e que façam escolhas responsáveis;

  • autônomos, protagonistas e responsáveis;

  • que compreendam e transformem o mundo e a si mesmos;

  • que vivam plenamente no mundo contemporâneo.

Da mesma forma, a segunda premissa que precisamos entender consiste no desenvolvimento de competências socioemocionais. A importância do desenvolvimento de competências socioemocionais com o desenvolvimento das competências cognitivas e a formação integral dos sujeitos se justifica pelo fato de que, a educação do Século XXI tem três grandes responsabilidades: (1) reconectar o indivíduo; (2) formar jovens protagonistas de seu próprio desenvolvimento e de sua comunidade; (3) formar sujeitos que aprendam de fato a colocar em prática as suas melhores atitudes e habilidades para controlar emoções, alcançar objetivos, demonstrar empatia, manter relações sociais positivas e tomar decisões de maneira responsável (OCDE, 2015).


Para tanto, a Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017) estrutura a Educação Infantil a partir de seis Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento, cinco Campos de Experiências e três grupos de faixas etárias (Bebês, Crianças bem pequenas e Crianças pequenas), cada um com seus Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento.


Os Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento devem garantir que a criança aprenda efetivamente enquanto se desenvolve integralmente, uma vez que “asseguram as condições para que as crianças aprendam em situações nas quais possam desempenhar um papel ativo em ambientes que as convidem a vivenciar desafios e a sentirem-se provocadas a resolvê-lo, nas quais possam construir significados sobre si, os outros e o mundo social e natural” (BRASIL, 2017).


Visando ser uma alternativa metodológica para a consolidação da Educação Integral a qual a Base Nacional Comum Curricular prima, a Impare Educação, por meio de suas proposições pedagógicas, atende todas as premissas legais e atuais estabelecidas pelo Ministério da Educação e pelas organizações mundiais.

29 visualizações